Financie um apartamento direto com a construtora

Comprar um apartamento é um dos maiores e melhores investimentos que alguém pode fazer. Há quem prefira adquirir um imóvel à vista, enquanto outros, buscam por financiamentos em bancos e outras instituições. Mas, existe uma terceira (e ótima!) opção que poucos tem conhecimento: financiar direto com a construtora

 

vantages-de-financiar-apartamento-direto-com-construtora-thora-torresani

 

Como funciona um financiamento

Vamos começar pelo básico: chamamos de financiamento a liberação de crédito por parte de uma instituição financeira para uma pessoa física ou jurídica. Esse valor deverá ser quitado em parcelas periódicas, geralmente mensais, que correspondem ao valor total financiado mais o acréscimo de taxas e juros. 

Ao contrário do empréstimo, você precisa justificar o uso do dinheiro e passará por uma análise de pontuação de crédito (ou score). Nesse estudo, a credora irá avaliar se você honra ou não seus compromissos financeiros. Dependendo do resultado, você receberá a quantia que deseja ou não.

Ao comprar um apartamento, geralmente os consumidores dão um valor de entrada à vista e financiam o restante. 

 

Mudanças de cenário

A partir da década de 60 as incorporadoras de imóveis capitalizadas passaram a atuar, também, como instituições financeiras. Essa mudança representou uma boa vantagem tanto para quem vende quanto para quem compra.

Anos mais tarde, em 2008, tivemos um “boom” no crédito habitacional oferecido pelas agências bancárias. Com isso, o ritmo do mercado imobiliário manteve-se acelerado até 2014. Porém, a crise econômica que veio a seguir aumentou as taxas de juros, fazendo com que os bancos restringissem o crédito para controlar a inflação.

E qual foi o resultado disso?

Bem, a falta de crédito nas agências bancárias dificultou a comercialização de imóveis, pressionando as incorporadoras a oferecer financiamentos sem o intermédio de terceiros. 

 

financiar-apartamento-direto-com-construtora-vale-a-pena-joinville

 

As vantagens de financiar direto com a construtora

Os bancos costumam oferecer financiamentos mais longos, com prazos de até 360 meses, seguindo as modalidades SAC ou Price. As taxas de juros da Caixa Econômica Federal iniciam a partir de 10% – mais a correção da Taxa Referencial (TR).

As incorporadoras, por sua vez, costumam utilizar a taxa Selic (hoje em torno de 7,5%) mais a correção pelo IGP-M ou INCC na modalidade Price. O prazo de financiamento costuma ser menor: geralmente 60 meses após a entrega do empreendimento. Entretanto, como a construtora também tem retorno na própria incorporação e na venda do imóvel, pode ficar mais fácil negociar as taxas de financiamento.

Outra grande vantagem é a agilidade no processo de aprovação no crédito, pois a lista de pré-requisitos é menor do que a lista exigida pelas agências bancárias. Além disso, você também pode migrar o financiamento para um banco a qualquer momento. A situação inversa, por sua vez, não é possível. Por fim, caso haja alguma mudança significativa nas suas finanças e você precise renegociar valores, as construtoras costumam ser mais receptivas.

Na Thora Torresani, os empreendimentos Costa Brava e Vivá podem ser financiados em 74 meses – maior período do mercado de Joinville!  Além disso, o custo por metro quadrado é mais baixo. Nós oferecemos o melhor preço da categoria: R$4.300,00 por m².

Interessante, não? 

Para receber mais informações sobre essas oportunidades, entre em contato pelo Telefone/WhatsApp: (47) 9-9979-1625, ou pelo e-mail: vendas@acta.imb.br. Também podemos lhe explicar, com mais detalhes, como funciona esse modelo de financiamento. Que tal agendarmos uma conversa? 

 

2020 será um bom ano para investir em imóveis?

Ao que tudo indica, investir em imóveis em 2020 será um ótimo negócio! Depois de um período de recessão de 5 anos, o mercado imobiliário voltou a crescer. 

 

Os números não mentem

Entre 2008 e 2014, o mercado de imóveis teve um crescimento acentuado. Naquela época, os preços dispararam! Mas, a partir de 2013 os bancos passaram a restringir o crédito, cortando financiamentos pela metade. Essa foi apenas uma das consequências da crise econômica brasileira, que refletiu de maneira tardia a recessão mundial. 

 

Mas, a partir de 2017 esse cenário já começou a mudar. De acordo com a revista Info Money, entre aquele ano e 2018, a oferta de imóveis residenciais cresceu 10%

 

Outra fonte de dados interessante é o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), que registrou uma movimentação de R$57,7 milhões no setor de construção civil no ano passado. Esse valor representa um aumento de 33% se comparado a 2017.

 

Já o Secovi apontou um aumento de 19,4% nas vendas acumuladas de imóveis residenciais entre julho de 2018 e maio de 2019. 

 

Porque investir em imóveis em 2020

Há um antigo ditado que diz: “quem compra terra, não erra”. Comprar um imóvel para investir ou morar é sempre uma boa ideia. Esse investimento de baixo risco tende a ser cada vez mais valorizado com o passar dos anos. Nisso, o investidor terá uma fonte de renda extra e construirá seu patrimônio.

 

Para a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a demanda habitacional brasileira será de 14 milhões de moradias até 2025. Um contexto bastante promissor, ainda mais com a taxa Selic em queda (6,5% em 2018).

 

No mais, os preços devem permanecer convidativos, visto que a recuperação do mercado imobiliário está ocorrendo aos poucos. 

 

A hora é agora!

Quem pretende adquirir terrenos, casas ou apartamentos deve buscar por imóveis agora! A expectativa é que, logo no início de 2020, o mercado esteja bastante aquecido. 

 

Além da competitividade, os subsídios do Governo e a queda dos juros são ótimos atrativos. Fique de olho para não perder as oportunidades.

Dicas para valorizar seu dinheiro na hora de comprar um apartamento

A compra de um apartamento é um investimento valioso, seja para residir ou fazer negócios. Ter um bem em seu nome é motivo de orgulho e segurança financeira, mas para isso, a escolha precisa ser bem-feita.

Se você puder comprar o imóvel à vista, certamente conseguirá opções com maior custo-benefício, mas neste caso precisa ter ainda mais cuidado para não escolher no impulso, já que está com o dinheiro na mão.

Se não puder comprar à vista é importante avaliar toda as opções de financiamento para não acabar pagando o dobro do valor do imóvel em juros, afinal, não é apenas o valor do imóvel que você terá que investir: tem a documentação, as adaptações que pode querer fazer, a mudança e afins.

Pensando em tudo isso, selecionamos 3 dicas que vão te ajudar a valorizar o seu dinheiro na hora de comprar um apartamento. Confira e garanta um investimento para toda a vida:

Visite e avalie o imóvel

Um apartamento não pode ser comprado às cegas, confiando apenas em fotos ou no que diz o vendedor. Você precisa visitar o local para ter sua própria opinião e poder avaliar pontos importantes que só você é capaz, pois é você que irá residir no local.

Na hora da visitação atente-se à localização, o tamanho da área privativa, à distribuição dos cômodos e se há flexibilidade para mudança da distribuição, como a alteração de paredes, por exemplo.

Este diferencial está presente no projeto do Edifício Costa da Bretanha. A arquiteta Valéria Andreatta projetou as plantas dos 8 apartamentos do Edifício para permitir a personalização dos ambientes, modificando paredes para ampliar ou criar novos cômodos, conforme a sua necessidade.

Outro fator é a importância de um apartamento ser iluminado e arejado, contribuindo desde a economia de energia até para sua saúde, já que ambientes fechados, escuros e úmidos são propícios ao aparecimento de fungos e bactérias.

Além disso, ambientes pouco iluminados e ventilados afetam o seu bem-estar, pois o seu bom humor e inspiração estão presentes em locais onde se tem uma boa vista, luz e ar puro. É uma necessidade fisiológica, por isso é fundamental observar esse quesito no ambiente em que você escolher para viver.

Outros fatores tão relevantes quanto estes são as áreas comuns, a infraestrutura do condomínio, a vizinhança, a qualidade dos acabamentos e as vagas de garagem, que devem satisfazer as suas necessidades do dia a dia.

 

Compare as opções de financiamento

No caso de você precisar financiar o imóvel, aqui no blog já fizemos um artigo listando dois aplicativos nos quais é possível consultar uma lista de bancos com opções de financiamento e optar pelo que melhor se encaixa nas suas necessidades: são eles comparabem.com.br e melhortaxa.com.br.

 

Financiamento próprio com a Thora Torresani

Se preferir, outra opção é o financiamento direto com a construtora, o que economiza tempo e burocracia. Apesar de oferecer um prazo menor do que o dos bancos, as taxas são mais baixas, fazendo uma enorme diferença para valorizar o seu dinheiro.

Normalmente as construtoras oferecem 60 meses para pagar, mas com a Thora Torresani há a possibilidade de dividir seu financiamento em até 74 meses.

Outra vantagem é que se no decorrer do processo se você quiser mudar para um banco, é possível. Mas o contrário não acontece. E no caso de precisar renegociar, direto com a construtora as opções são mais acessíveis. Clique aqui e veja mais vantagens sobre o financiamento direito.

 

Estes são os 3 primeiros pontos que você deve ter em mente quando começar a planejar a compra do seu imóvel próprio. Se precisar de um auxílio profissional, conheça as vantagens que só a Thora Torresani tem para lhe oferecer. Entre em contato com nossa equipe comercial pelo telefone (47) 3801-2220 ou pelo whatsapp: (47) 99979-1625.

Duas ferramentas para comparar opções de financiamento

Conheça as plataformas online que irão lhe ajudar a analisar taxas e encontrar a melhor opção de financiamento para o seu novo imóvel.

 

A Thora Torresani está sempre atenta às mudanças do mercado imobiliário e às necessidades de seus clientes. Se você acompanha o nosso blog, provavelmente já deve ter visto a planilha de visitação que criamos, onde é possível analisar todas as características dos apartamentos que você está de olho.
Confira o que avaliar ao visitar um apartamento.

 

Um ponto fundamental nessa jogada é o financiamento. Adquirir um imóvel é um passo marcante em nossas vidas, além de representar um compromisso financeiro de longo prazo. Sendo assim, as opções de pagamento e as taxas envolvidas devem ser ponderadas com cuidado, pois são decisórias na hora de fechar o contrato.

Para facilitar este processo, indicamos duas ferramentas online para você baixar no seu celular ou tablet, ou ainda, acessar via desktop.

 

comparando-financiamentos-imobiliarios

 

Encontre a melhor taxa

No Melhortaxa você pode pesquisar as condições de financiamento e refinanciamento imobiliário que melhor se encaixam no seu perfil. O serviço é gratuito para os usuários, mas a startup cobra uma comissão dos 18 bancos disponíveis na plataforma. Segundo Rafael Sasso, criador da plataforma, em uma matéria para a Época Negócios, ” ideia não é influenciar a escolha do banco, mas dar ferramentas para que a pessoa tome essa decisão”.

 

Compare os financiamentos

Outra ferramenta que facilita a vida de quem está prestes a financiar um apartamento é o ComparaBem, uma plataforma lançada inicialmente no Peru, em 2010, mas que chegou ao Brasil em 2013. O funcionamento é bastante simples: basta preencher um quadro com o valor do imóvel, o valor de entrada e a sua renda familiar que, em seguida, você visualiza as opções gratuitamente.

 

ferramenta-para-comparar-taxas-bancárias-financiamento-de-imovel

 

Com essas duas opções em mãos ficará mais fácil descobrir que se aquele apartamento que você tanto almeja é realmente um bom negócio. Além disso, não deixe de comparar o custo por metro quadrado. O Edifício Costa da Bretanha, localizado no Saguaçu, apresenta um excelente custo x benefício se comparado a outros empreendimentos de alto padrão da mesma região.

Para acrescentar mais esta opção a sua lista de desejos, visite a página do empreendimento e não deixe de entrar em contato com a nossa equipe comercial.

Os apartamentos mais caros e luxuosos do mundo

Metragens mais que generosas e diferenciais inimagináveis. Conheça os imóveis mais sofisticados do mundo.

 

O mercado de luxo surpreende – ainda mais no que diz respeito ao mercado imobiliário. Esse ano será entregue um dos empreendimentos mais luxuosos do mundo, o Torre Odéon. Localizado no Principado de Mônaco, o arranha-céu possui 170 metros de altura e 49 andares. A unidade mais cara possui 3.300 m² divididos em cinco pavimentos e custa a bagatela de 365 milhões de euros (aproximadamente R$1,3 bilhão). De acordo com a incorporadora que criou o projeto, a unidade possui vista 360º para o mar, uma piscina infinita no terraço, serviço de catering, motorista particular, porteiro 24 horas e acesso a um spa com ginásio e piscina. Já imaginou morar em um lugar assim?

 

 

Outro apartamento que também está na mesma lista é a cobertura do One Hyde Park, um condomínio londrino que oferece todo o tipo de regalia aos seus moradores como, por exemplo, os serviços da famosa rede de hotéis Mandariam Oriental. Incrível, não? A unidade mais cara desse empreendimento é uma cobertura, que foi vendida em 2011 ao empresário ucraniano Rinat Akhemetow por R$625 milhões.

 

 

No Brasil, os apartamentos mais caros giram em torno de R$70 milhões, como no caso de uma das unidades do Edifício Cap Ferrat, localizado em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Os apartamentos possuem 600 m² e 6 seis dormitórios, além de piscinas privativas nas varandas.

 

 

Se você também procura por sofisticação, saiba que é possível, sim, encontrar apartamentos charmosos, confortáveis e com excelente infraestrutura por valores muito mais acessíveis. É o caso do Edifício Costa da Bretanha, localizado no bairro Saguaçu, em Joinville. Com unidades a partir de R$600 mil,  contendo de 146 m² a 160 m² privativos, 02 ou 03 suítes, ampla área social e espaço gourmet particular, o empreendimento possui plantas flexíveis, onde é possível customizar o seu futuro lar, deixando-o com ainda mais personalidade. Além disso, cada uma das 8 unidades possui vista panorâmica para a Serra do Mar, um dos principais cartões postais da nossa cidade, assim como infraestrutura completa, seguindo o padrão de qualidade do Grupo Torresani.

 

edificio-costa-da-bretanha-thora-torresani-joinville-saguacu-lancamento

Plantas com possibilidade de flexibilidade. Entre em contato com nossos consultores comerciais para saber como personalizar seu apartamento no Edifício Costa da Bretanha.

Plantas com possibilidade de flexibilidade. Entre em contato com nossos consultores comerciais para saber como personalizar seu apartamento no Edifício Costa da Bretanha.

 

Espaço gourmet acoplado à área social dos apartamentos do Edifício Costa da Bretanha, novo emprendimento da Thora Torresani, em Joinville.

Ficou curioso? Para conhecer mais detalhes do empreendimento, entre em contato com nossa equipe comercial.

(Imagens: divulgação)

O que avaliar ao visitar um apartamento

Antes de comprar um novo imóvel não se esqueça de compará-lo com outros imóveis semelhantes no mercado. Só assim você terá a certeza de um bom negócio. Veja o que avaliar ao visitar um apartamento.

 

A crise imobiliária de 2015 resultou em uma grande quantidade de ofertas de casas e apartamentos à venda. De coberturas extravagantes à pequenos studios, é possível encontrar no mercado uma boa variedade de imóveis a preços atrativos, além de condições de financiamento facilitadas.

 

Com o reaquecimeto da economia, o cenário imobiliário tende a acompanhar o ritmo, sendo assim, o melhor momento para adquirir um novo imóvel é agora.

 

Porém, com tantas opções no mercado, muitos consumidores se sentem confusos e divididos: “será que estou fazendo a melhor escolha? será que esse é o apartamento ideal para mim?”

 

Para que não restem mais dúvidas, listamos a seguir 12 pontos que você deve avaliar antes de fechar qualquer negócio. Ao final do post, você encontrará um material exclusivo para download: uma ficha de visitação. Imprima quantas quiser e preencha uma para cada empreendimento que você visitar. Esta é uma ótima ferramenta para comparar imóveis e decidir qual é a melhor opção.

 

o-que-avaliar-antes-de-comprar-apartamento

 

1. Localização

O empreendimento está localizado próximo ao seu trabalho ou local de estudo? Quanto tempo você levará para chegar aos principais pontos da cidade?

 

2. Área privativa e distribuição dos cômodos

Qual é o tamanho do apartamento? Como é a distribuição dos cômodos? O layout facilita a circulação de pessoas? O espaço disponível comporta todos os seus pertences? São necessárias reformas e/ou adaptações nas plantas?

 

3. Iluminação e circulação de ar

O imóvel é bem iluminado e arejado? Em que período do dia a luz do sol entra no apartamento? Como é a distribuição das janelas e portas?

 

4. Áreas comuns e infraestrutura

O condomínio oferece áreas de uso comum como salão de festas, piscina, academia e outros? Estão mobiliados e decorados? Esses itens são importantes para você? O quanto eles influenciam no valor total final do condomínio?

 

5. Vagas de garagem

Você e sua família possuem quantos veículos? Quantas vagas na garagem o empreendimento oferece por apartamento?

 

6. Privacidade

O empreendimento possui mais de uma torre? São quantos andares? E quantos apartamentos por andar? Há outros edifícios em seu entorno?

 

7. Vizinhança

Como são seus futuros vizinhos? O que você encontra ao redor do empreendimento? A região é tranquila e silenciosa ou agitada? Que facilidades você encontra nas proximidades?

 

8. Acabamentos

No caso de apartamentos na planta, a construtora entregará as unidades com algum tipo de acabamento nas paredes, no piso e no teto? Qual será o acabamento das janelas e portas? E nas “áreas molhadas” (cozinha, banheiro e área de serviço)? O apartamento conta com água quente e estrutura adequada para instalação de ar condicionado? Possui tratamento térmico e acústico?

 

9. Tempo de uso

Há quanto tempo o imóvel foi construído? Você será o primeiro dono? No caso de imóveis na planta, qual é a previsão de entrega?

 

10. Condições de pagamento

Quais são as condições de pagamento ofertadas pela construtora? A compra será feita por intermédio de uma corretora imobiliária? Qual será o custo mensal das parcelas? E o valor das taxas?

 

11. Documentação

Quais são os documentos necessários para a compra do imóvel? O registro de incorporação está ok? E a escritura?

 

12. Reputação da construtora

Há quanto tempo a construtora atua no mercado? Quantos empreendimentos já foram entregues por ela? As entregas foram realizadas dentro do prazo?

 

Estes são apenas alguns dos questionamentos que devem ser respondidos ao agendar uma reunião com o vendedor. Lembre-se também de visitar o imóvel pessoalmente e acompanhar a evolução da obra, se for o caso.

 

Liste, também, outros itens que você considera importantes na avaliação e converse, sem pressa, com seus amigos e familiares sobre o assunto. A compra de um apartamento nunca deve ser feita por impulso.

 

Se você está buscando pelo imóvel dos seus sonhos, aproveite para conhecer o Edifício Costa da Bretanha, localizado no Saguaçu, um dos melhores bairros para morar em Joinville.

 

Para facilitar a avaliação e a escolha do seu futuro lar, criamos uma ficha de avaliação, onde você poderá anotar todos os itens que chamarem a sua atenção ao visitar um apartamento à venda.  Aproveite!

 

Clique para fazer o download gratuito.

2017 é um bom ano para investir em imóveis?

2017 é um bom ano para investir em imóveis?

O mercado imobiliário brasileiro passou por fortes mudanças nos últimos anos, influenciado, principalmente, pelo instável cenário político e econômico. Porém, segundo os especialistas, 2017 promete ser um bom ano para quem pretende fazer investimentos – ainda se mais se forem de longo prazo.

 

Há 2 anos, a economia brasileira trabalhava com uma inflação de 10,7%. Para 2017, o mercado espera algo em torno de 5%, enquanto o Banco Central busca atingir a meta de 4,5%. Com a queda da inflação, o Governo pode trabalhar com juros mais baixos – aliás, em janeiro os bancos anunciaram cortes nas taxas de juros, em função da redução da taxa Selic.

 

O Banco do Brasil foi a agência que apresentou a maior redução: 4 pontos percentuais no rotativo do cartão de crédito. A Caixa Econômica anunciou uma redução de até 0,25% para todas as linhas. Você pode conferir a relação dos demais bancos neste post do G1.

 

Outro ponto positivo é o aumento do PIB. Em 2015 tivemos uma queda de 3,5% neste índice e as previsões indicam que, ainda este ano, devemos sair do vermelho com um crescimento de 1,3%, de acordo com o FMI e com o Banco Central.

 

Em relação ao mercado imobiliário, em agosto de 2016 já sentimos melhoras: segundo a Abrainc (Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias) e do Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis), as 19 maiores incorporadoras do país obtiveram um aumento de 1,4% nas vendas em relação ao mês anterior. Em setembro do mesmo ano, o Índice de Confiança da Construção (ICST) subiu 2,1 pontos, atingindo 74,6 pontos –  o maior nível desde junho de 2015.

 

Com a melhora do mercado os estoques devem cair em 2017. Por isso, o consumidor deve ficar atento às oportunidades: enquanto os bancos apresentam cortes nas taxas de juros das linhas de crédito, a maioria das incorporadoras estão abertas para negociar as condições de pagamento.

 

Estas novidades são um tanto quanto animadoras, não? Mas, pode ser que, ainda assim, você tenha algumas dúvidas: será que eu você vai dar conta do financiamento? Como usar seu FGTS para comprar um imóvel? O que vale mais a pena, adquirir um apartamento na planta ou pronto para morar? E que cuidados um investidor de imóveis deve tomar?

 

Todas estas perguntas foram respondidas em conteúdos exclusivos aqui no nosso blog. Caso você precise de mais algum esclarecimento, conte conosco! Será um prazer te ajudar.

 

Aproveite para conhecer o Edifício Costa da Bretanha, nosso empreendimento mais recente, que está sendo construído no bairro Saguaçu, um dos melhores bairros de Joinville.

8 dicas para quem quer usar o FGTS no financiamento de um imóvel

Purchase this image at https://www.stocksy.com/856240

O Conselho Monetário Nacional aumentou, no finalzinho de novembro, o valor máximo dos empreendimentos que podem ser financiados pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). A mudança foi de R$650mil para R$800mil e serviu de incentivo para quem está pensando em amortizar o financiamento de um imóvel com o FGTS. (Leia o post completo aqui!)

A novidade também traz dúvidas: é vantajoso usar o FGTS para financiar um apartamento? Se sim, como proceder? Pensando nisso, trouxemos 8 dicas para quem pretende realizar mais uma conquista, seja saindo do aluguel ou simplesmente adquirindo um apartamento que esteja mais de acordo com as suas necessidades. 

 

  1. Verifique se você está apto para usar o FGTS para comprar um imóvel.

Para usar o FGTS você precisa cumprir quatro requisitos:

  • Ter pelo menos três anos de carteira assinada
  • Não possuir nenhum outro financiamento ativo no SFH
  • Não possuir outro imóvel residencial em seu nome no mesmo município onde pretende comprar o novo
  • Trabalhar ou morar na cidade onde está o imóvel que você pretende financiar com o FGTS

 

  1. Confira se o saldo do seu FGTS é suficiente.

Acesse o site da Caixa Econômica Federal para conferir o saldo do seu FGTS utilizando o número NIS/PIS/PASEP e a senha cadastrada; ou ainda, vá pessoalmente até uma agência com um documento de identidade e número NIS em mãos para conferir o saldo.

 

  1. Separe a documentação.

Reúna documentos que comprovem que você atende aos requisitos listados acima, assim como a sua carteira de trabalho, um comprovante de residência, certidão de nascimento ou casamento, carteira de identidade e CPF. Consiga também uma cópia da certidão de matrícula ou do IPTU do apartamento a ser comprado. Se tiver alguma dúvida, converse com nossos corretores. 😉

 

  1. Entenda como é feito o saque.

Durante a negociação, o agente financeiro é a entidade que irá sacar o seu fundo de garantia. O processo é feito a partir de um documento, onde o trabalhador (você) solicita o saque. Este documento é entregue à Caixa Econômica Federal. Quando o FGTS é liberado, cai direto na conta do vendedor. Isso quer dizer que você não vai lidar diretamente com o dinheiro.

Os agentes financeiros são, em geral, os bancos, consórcios ou empresas de crédito imobiliário. Mas fique esperto: nem todo banco opera com o FGTS.

A liberação do FGTS leva em torno de 5 dias, mas existem outros processos relacionados à compra que podem levar mais tempo como, por exemplo, a aprovação do financiamento.

Outra dica importante: você não precisa sacar todo o seu FGTS para usar na negociação. Ao fazer o pedido para o agente financeiro, especifique o quanto você pretende usar. O que continuar na sua conta, continuará rendendo, assim como os futuros depósitos feitos pelo seu empregador. Você pode usar o fundo quantas vezes forem necessárias, desde que siga aos requisitos do item 1.

 

  1. Tome cuidado com as dívidas!

Mesmo se você tiver dívidas, poderá sacar o FGTS para utilizá-lo na negociação. Mas, se você estiver endividado e com o nome listado em algum dos serviços de proteção do crédito (SCPC, Serasa) a aprovação do financiamento poderá ser bloqueada.

 

  1. Escolha o imóvel certo.

Você só consegue financiar um apartamento usando o FGTS se for pelo Sistema Financeiro de Habitação. O imóvel precisa ser urbano, ou seja, precisa estar dentro da cidade. Também precisa ser residencial e destinado à moradia.

 

  1. Use o FGTS apenas para financiar um imóvel em seu nome.

Não é possível usar o FGTS para comprar uma casa ou apartamento para um parente ou amigo, nem mesmo filhos. O fundo só pode ser sacado se você for o comprador e futuro morador do imóvel. Quem não cumprir a regra poderá ser processado por estelionato e terá que devolver o dinheiro do FGTS.

Por outro lado, se esta outra pessoa for morar com você, mesmo não tendo nenhum grau de parentesco, você pode usar o FGTS. O mesmo vale para uniões estáveis, inclusive para casais do mesmo sexo.

 

  1. Leia o Manual da Caixa

O manual “FGTS – Utilização em Moradia Própria“, criado pela Caixa, reúne uma série de informações acerca das regras de financiamento pelo SFH utilizando o fundo de garantia. Baixe o manual, leia com atenção e converse com o seu corretor.

Valor máximo para compra de imóveis com FGTS aumenta

Quem está pensando em financiar um apartamento novo com recursos do FGTS ganhou um incentivo. O Conselho Monetário Nacional (CMN) ampliou na semana passada (24/nov) o valor máximo dos empreendimentos que podem ser financiados pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação). Comparado com outros tipos de financiamento do mercado, o SFH cobra juros menores.

 

A mudança, de R$650mil para R$800mil, aconteceu na maior parte do país, inclusive em Santa Catarina. Estes limites não eram alterados desde 2013. De acordo com o Banco Central, em uma matéria publicada pelo G1, o limite do financiamento não poderá ser superior a 80% do valor do imóvel. Para financiamentos que utilizam o Sistema de Amortização Constante (SAC), este percentual pode atingir até 90%.

Alé de ampliar os limites de financiamento, o CMN determinou que todos os novos contratos do SFH devem conter algum grau de amortização em todas as parcelas, portanto, está vedada a “amortização negativa“. Segundo o Banco Central, a amortização do saldo devedor terá que ser feita mensalmente – e não apenas o pagamento de juros, o que, dependendo do contrato, poderia resultar num aumento do valor das parcelas. A Tabela Price será o sistema mais afetado por esta nova medida, que irá diminuir os riscos de financiamento tanto para os bancos quanto para os clientes.

A nova regra valerá a partir de 2017, mas as operações aprovadas até 31 de janeiro do ano que vem poderão ser finalizadas até 31 de março do próximo ano sem a obrigatoriedade das amortizações. Leia a matéria completa.

Qual é o melhor tipo de imóvel para os aposentados?

A melhor idade traz novos desafios, mas também novas motivações. Com os filhos crescidos e fora de casa, há mais tempo livre para se dedicar a atividades prazerosas como viagens, jardinagem, aulas de yoga  e até mesmo a abertura de novos negócios para aqueles com o espírito empreendedor. Esta mudança de estilo de vida implica na busca por um novo lar, um espaço para viver com mais tranquilidade e exclusividade.  Mais seguros e mais privativos, os apartamentos acabam se tornando a principal escolha dos aposentados.

 

pexels-photo

(Imagem: Pexels)

Foi pensando também neste público que nós idealizamos o Edifício Costa da Bretanha, um empreendimento com apenas 8 unidades, localizado na Rua Adoniram Barbosa, no bairro Saguaçu, em Joinville. Esta é uma região residencial, bastante pacata e com uma ótima localização, estando há apenas 10 minutos do Centro.

 

thora-torresani-costa-da-bretanha-localizacao1

edificio-costa-da-bretanha-thora-torresani-joinville-saguacu-lancamento

Mas não é só no endereço que nós temos que prestar atenção: o tamanho da área privativa é fundamental para garantir o conforto dos moradores. No caso do Ed. Costa da Bretanha, cada unidade possui a partir de 146m², todas elas com um espaço gourmet particular acoplado à área social – perfeito para receber a família e os amigos mais próximos. As plantas também podem ser customizadas, adicionando um closet à suíte, por exemplo. 

suitecomcloset-landing

Outro ponto de destaque do empreendimento é a vista espetacular e privilegiada que ele possui da Serra do Mar de todos os seus andares.

 

Para aqueles que pretendem se mudar para a casa dos filhos, a compra de um apartamento pode servir como uma fonte de renda extra. Vale lembrar que os aposentados possuem condições diferenciadas de financiamento habitacional junto aos bancos. Converse com nossos corretores e reinvente-se.

ENTRE EM CONTATO

O nosso lar traduz quem nós somos. Se você se interessou por um de nossos empreendimentos, preencha o formulário que, em breve, entraremos em contato.